domingo, 30 de janeiro de 2011

Da reação...

Verso da reação
Reverso meu que os olhos ouvem
Fecho-os num tal transe
E a canção me leva
Num sopro de trombone
Ao revés do universo
Decido assim
Correr ao vasto
Laçar o invisível
E partir...

Um comentário:

Angelo Augusto Paula do Nascimento disse...

Acho que também vou partir nessa!
Lindo texto!