segunda-feira, 22 de junho de 2009

Da causa

Causa é um suspiro que se suspira
Uma conspiração
O resultado.

É o mel que se bebe a boca do “ninho” de abelhas
Que se reverte em picadas e feridas
Pode ser que seja um choro longo e agudo

Me ponho à causa como quem compõe.

Ela nasce do fazer e se mata, enlatando o suicídio
numa pequena omissão.

2009.Todos os direitos reservados.

2 comentários:

Arthur Dantas disse...

quando eu crescer eu quero escrever vedades assim como vc...

"enlatando o suicídio
numa pequena omissão."

Nobre Epígono disse...

É um choro longo e silencioso.

Suspiro de cansaço...

Abraço, Dan!