segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007

DESORAS!

Cientificando a gente que dorme
Por entre discursos vazios
A moral desfeita...de quem não se diz...
Diga pois quem sou, se nem eu sei...
Sou gente sofrendo, por entre ruelas sem dono?!
Sou cheiro, mal cheiro do lixo?!
Sou vivo porém maltrapilho?!
Um mundo carrego na minha cabeça
Um não...são muitos...que se perdem entre os meus cabelos
Dos nervos à flor...da flor à pele...
A mim concede algum poder...
Querer já quero, mas já espero há tanto tempo...
Saber não sei, nem sei se vale...nem sei se pode...
De mim sacode o juízo...e o oferece à quem não tem
Enquanto é hora de amanhecer... em horas tardes de um novo dia...

Copyright © 2007 by Danilo Cândido Todos os direitos reservados ao autor

Um comentário:

Nobre Epígono disse...

Eita que pensamentos complicados!

xP


x)