sábado, 22 de setembro de 2007

As aventuras do Pato e sua Mania de ventania, em: O último ato(?)



O último, que entendo por ato, o tal ultimato
Entregam-lhe fatos, e deles tu fazes nascer mais uns mil...
Este, o tal último, me parece mais calmo e menos febril
Com cara de choro talvez, e a ansiedade de quem vai partir
...Partir? só se for o meu juízo de tanto se perder por entre os recortes...
Tenho a sorte de vos ter nas mãos, e ler
Tenho mais sorte ainda de saber sumir quando leio
Sou mesmo deste meio, dos doidos varridos, e quem varre?
-Os ventos.
Os ventos e essa tua mania de ventania.


Homenagem a um amigo distante...cearense cabeça de pato! hehe!

Danilo Cândido, setembro deste ano.

Um comentário:

Nobre Epígono disse...

=D

Eu já tinha lido esse texto...

^^

Ficou tão lindo, Dan. Ah.. Esse pato é mais que um artista. É uma arte!

hauahuahauhaa...

=)