sexta-feira, 28 de setembro de 2007

VaGo

Tudo que tenho escrito parece vago
Parece...
Vou então nas reticências de meus pensamentos, esvaziando...
E o vazio é quem parece me escrever
Mas pensando bem, não é tão vago
Parece ser...parece
Mas não é
É que agora sou mais real do que antes
Esse “real” talvez seja oco
Esse oco talvez seja pouco
Pra comportar tanta coisa...
Por isso desapareço
Numa frase , num pedaço de idéia
Penso que poderia pensar com mais calma
Mas logo mudo de idéia e continuo ...

Do vago que parece cheio
Do cheio que parece meio
Do meio que arranco o fato
Do fato que vou transformar em poesia
Da poesia que me fará ser meu próprio ar
Deste lar não tão doce
E agora frio...
Tudo que tenho dito, parece vago
Parece... mas não é.

Danilo Cândido.neste setembro...

Um comentário:

Poemas & Ventanias disse...

uhmmm..amei...tudo por aqui..

derretida...ainda mais pelo menina...uhmm e doce ainda...rsrs

beijus gigantes na alma poética