sábado, 17 de março de 2007

NAVEGANTE



Circunavegando
Vagueia
Proa, barco, vela, sereia
Águas desse mar
Candeia
Terras a mirar
Mareia
Veia sangue doce
Porteia
Porto dos meus sonhos
Centelha
Aportar navegantes
Dessas vistas distantes
Capitão, comandante
Antes nunca sonante
Era só viajante...
Dentre mares...se via
Hoje jaz maresia...


Copyright © 2007 by Danilo Cândido Todos os direitos reservados ao autor

2 comentários:

Nobre Epígono disse...

Hahahahahahaha... Adorei essa "Navegante".

xP

izac disse...

ei eu gostaria de saber de onde é que vc consegue tirar tantos poemas maravilhosos!!!!!!!!!eu mais uma vez fico encantado!!pois esse poema é so mais um desse talentoso poeta!!ei eu naum me canso de dizer: Parabens!!esse é so mais um de Sr. Danilo!!