quarta-feira, 7 de março de 2007

RETRATO


Retrato os meus olhos nos teus que olho
Disfarço sem nem disfarçar um belo sorriso de menino apaixonado
Enquanto a multidão ao meu redor se faz vazio
Teus gestos são como um calmante
Por um minuto eu circunscrevo a mim mesmo...
E quase me esqueço de voltar...
Enquanto sonho...com um solto amor
Beijos e abraços em anarquia
Que se perdem dos nossos sentidos...
E sinto teu beijo...o teu abraço, de perto e distante...
Nos teus olhos ...que olho...e guardo em mim, como um retrato.

Copyright © 2007 by Danilo Cândido Todos os direitos reservados ao autor

2 comentários:

izac disse...

Nossa eu fiquei encantado com esse poema, é muito lindo, toca bem no fundo do seu coração!!é apaixonante e leva vc a pensar no amor , na forma de amar!!bem, eu ñ me canso de dizer : meus parabens!!!pois vc (Danilo) é um poeta de fazer inveja!!!e esse poema é muito lindo!!!ele é tão bom que faz quem ler se apaixonar!!ou abrir o coração para amar!!

Nobre Epígono disse...

"Retrato" que demonstra excêntricidade, amor oblativo e candura.

Apenas.

x)


Abração!